GEPAD – Grupo de educação e prevenção às drogas

GEPAD – Grupo de educação e prevenção às drogas

GEPAD – Grupo de educação e prevenção às drogas

Em meados de 1994, o Chefe da Inspetoria Regional de Guaianases da Guarda Civil observou que naquela região o aumento da violência e criminalidade decorrentes do uso e tráfico de drogas ilícitas. Boa parte das diretoras de escolas reclamavam sobre a questão das drogas, as pautas dos CONSEG’s sempre tinham a temática relacionada às drogas. A principal vítima era o jovem. Infelizmente, muitos eram vítimas de disparos de arma de fogo e tinham como causadores destes crimes, os traficantes, por conta de dívidas contraídas pelo consumo de drogas. Muitos destes jovens usuários praticavam pequenos delitos para sustentar o vício. Outra alternativa é o chamado “avião”, principalmente nas escolas, ou seja, vendiam drogas nas escolas. Os profissionais da educação quando não tinham medo dos alunos usuários, devido às possíveis represálias, muitas vezes não tinham conhecimento e pedagogia adequada para trabalhar a prevenção, pois é um assunto complexo para se lidar com o público adolescente.

Diante deste diagnóstico caótico, conclui-se que colocar policiamento fixo da GCM nas escolas inibia a ação dos traficantes e usuários, mas não era suficiente para solucionar o problema pela raiz. Decidiram criar um grupo de integrantes especializados para atuar nas escolas e demais segmentos da sociedade com o objetivo de promover políticas públicas de prevenção às drogas priorizando as escolas e outros segmentos interessados, auxiliando e assessorando-os a implantarem projetos e programas de prevenção às drogas. Assim foi nasceu o Método GEPAD (Grupo de Educação e Prevenção às Drogas), e o batizamos como Projeto Luz. Um grupo de integrantes da GCM voluntários coordenado pelo atual Inspetor Superintendente Conradim. Realizaram vários cursos técnicos de prevenção e muitos destes cursos no período noturno e finais de semana sem prejuízos ao serviço.

GEPAD – Grupo de educação e prevenção às drogas

O que é o Projeto Luz aplicado pelo GEPAD nas escolas?

O Projeto Luz é a ação estratégica aplicada pela equipe do GEPAD nas escolas com o intuito sensibilizar, capacitar e assessorar os profissionais da educação para que deem continuidade à atividade preventiva. Transformá-lo em agentes multiplicadores para contribuir com a prevenção junto aos alunos e auxiliar os pais para esta responsabilidade.

O Projeto Luz aplicado pelo GEPAD nas escolas consiste em quatro módulos, são eles:

1º Módulo: direcionado às diretoras, coordenadoras pedagógica, professoras e funcionários da escola com o objetivo de transmitir conhecimentos científicos com aplicações de dinâmicas, para que a escola implante um Projeto de Prevenção Escolar. Iniciando estratégias de sensibilização quanto à esta responsabilidade social focada na juventude. Compartilhar assuntos específicos sobre os impactos das drogas na sociedade e a importância da prevenção, conceitos básicos e legislação, efeitos das drogas no organismo, o mecanismo da dependência, fatores de risco e de proteção, como auxiliar um dependente de álcool e outras drogas e como implantar um projeto de prevenção às drogas na escola.

2º Módulo: Aulas e oficinas ministradas pela equipe do GEPAD aos alunos em uma linguagem compatível com a faixa etária. Explica conhecimentos científicos aos alunos com aplicação de dinâmicas e trabalhos em grupo, provocar reflexões e discussões sobre os impactos das drogas na sociedade e na saúde, desenvolver o senso crítico sobre os efeitos, e focar, principalmente, nos fatores de proteção conduzindo-os a terem perspectivas de futuro e consciência responsável.

3º Módulo: Reuniões de pais conduzida pela equipe do GEPAD para conscientizar os responsáveis sobre os fatores de risco e de proteção relacionados com a família, estrutura familiar, quem é o adolescente, a importância da família na prevenção, provocando os pais e familiares sobre como estão educando os filhos para que eles possam entender o mecanismo da dependência, como inicia e o que podem fazer para colaborar na prevenção.

4º Módulo: Reuniões com os professores conduzida pela equipe GEPAD buscando assessorar e motivar os profissionais da educação a darem continuidade ao Projeto Luz, com perspectivas que eles implantem um projeto de prevenção nas escolas que atuam.

Orientações e encaminhamentos de usuários de drogas lícitas e ilícitas:

Se durante a aplicação destes módulos pela equipe do GEPAD for identificado algum aluno usuário, pai com problemas de abuso de álcool e outras drogas, algum professor necessitando de ajuda ou até alguma solicitação voluntária ajuda, a equipe do GEPAD orienta e encaminha esta pessoa para um acompanhamento especializado. Assim como, instrui aos professores sobre este procedimento e sobre a importância em trabalhar em rede social, ou seja, ter parceiros que atuam com este mesmo objetivo e se entrelacem em ações preventivas e comunitárias.

O GEPAD só atende as escolas ?

As equipes do GEPAD são multidisciplinares e especializadas para aplicar a prevenção primária e secundária às drogas, prevenção universal e seletiva. Colaboram na prevenção terciária e indicada com enfoque nas escolas, mas atendem qualquer segmento da sociedade, e para tanto, as equipes do GEPAD adaptam as ações socioeducativas e comunitárias de acordo com as necessidades da instituição solicitante. O GEPAD tem um histórico de atendimento de diversas instituições tais como: escolas públicas e privadas, faculdades e universidades, instituições religiosas, reuniões de SIPAT’s,  CONSEG’s, ONG’s, Centros de Convivência, Academia de Formação em Segurança Urbana, Inspetorias da GCM-SP, EMASP – Escola Municipal do Servidor Público, escola municipal de deficientes, repartições públicas, segmentos sociais e outras Guardas Municipais.

GEPAD – Grupo de educação e prevenção às drogas

E qual é o objetivo, impactos e importância do GEPAD para a sociedade?

O objetivo principal do GEPAD é a redução da violência e da criminalidade priorizando o público infanto-juvenil das escolas. É uma nova forma de fazer Segurança Urbana com a filosofia de Polícia Comunitária. Através de ações socioeducativas e comunitárias junto à educação e demais segmentos da sociedade, ampliando a rede de proteção às crianças e adolescentes, onde o enfoque estratégico é atacar as raízes dos problemas sociais, no caso, o uso, abuso e dependência às drogas que tem como presa frágil e vulnerável a nossa juventude. O uso de drogas causa a perda de sua saúde física e mental, desestrutura familiar com fortes riscos de entrar para o mundo da criminalidade, seja o tráfico de drogas ou a prática de delitos diversos para sustentar o vício, sendo que será necessário a repressão para impedir os atos criminosos de jovens que ingressam na prática delituosa devido sua relação nociva. Tornando-se um círculo vicioso que poderá desencadear diversas vítimas. O crime sempre existirá e a prevenção surge para impedir o crescimento deste círculo vicioso. Atuando na sua base, salvará vidas numa visão de futuro.

Os impactos positivos e sua importância para a corporação quebra o paradigma de visão da sociedade, que vê as forças de segurança como instituições truculentas e que seus integrantes não possuem grau de escolaridade compatível. Isso não condiz com a realidade, e através desta aproximação minimizamos o preconceito e a sociedade conhece melhor os profissionais da GCM. A redução da violência e criminalidade, quando promove-se a prevenção às drogas. Evita-se a adesão à criminalidade e cria-se laços de amizade, confiança e credibilidade institucional com a Guarda Civil. O fomento de políticas públicas de prevenção colabora com a prevenção terciária ou prevenção indicada, pois muitos usuários de álcool e outras drogas são orientados e encaminhados para ajuda médica especializada, visando sua recuperação. Enfim, os benefícios e ganhos sociais são inúmeros e qual o pai ou mãe que não gostaria que seus filhos não fossem orientados corretamente e apoiados para não ingressar neste mundo das drogas, pois quando observamos as cracolândias existentes, analisamos que muitos daqueles dependentes de crack iniciaram usando drogas lícitas como as bebidas alcoólicas, cigarro, narguilé, maconha, cocaína, lança-perfume e assim vai, então faz-se necessário que a sociedade e as instituições e unam neste ideal de bem servir e proteger os seres humanos, em especial a juventude que representa o futuro do Brasil.

Quais são as legislações que respaldam as ações do GEPAD na cidade de São Paulo e qual é a legislação municipal que qualifica o Programa GEPAD como Política Pública de Prevenção às Drogas na Educação Municipal?

1.A Lei Federal nº 13.022 de 08 de agosto de 2014 dispõe sobre o Estatuto das Guardas Civis municipais do Brasil em seu artigo 5º, das competências, inciso XVIII – atuar mediante ações preventivas na segurança escolar, zelando pelo entorno e participando de ações educativas com o corpo discente e docente das unidades de ensino municipal, de forma a colaborar com a implantação da cultura de paz na comunidade local.

2. A Lei Municipal nº 16.646 de 12 de maio de 2017 – Dispõe sobre parâmetros de atuação preventiva no combate aos entorpecentes no ambiente escolar, e dá outras providências.

I – Atuação preventiva nas escolas municipais, apoiado sempre que possível por pessoal treinado e especializado da Guarda Civil Metropolitana, disponibilizando informações e aconselhamentos aos alunos sobre os riscos e consequências do tráfico de entorpecentes, tendo como meta a diminuição do número de usuários e dependentes químicos no âmbito escolar;

3. E a Lei Municipal 16.867 de 15 de fevereiro de 2018 – Institui como Política Pública o Programa GEPAD – Programa de prevenção ao uso indevido de drogas nas escolas no Município de São Paulo.

Como solicitar os trabalhos do GEPAD – Grupo de Educação e Prevenção às Drogas?

As solicitações para os trabalhos do GEPAD podem ser direcionadas para a INSPETORIA DE DEFESA DA MULHER E AÇÕES SOCIAIS – IDMAS, localizada na Rua Augusta, 10, telefone: 3258-7286 ou por email: gcmidmas@prefeitura.sp.gov.br  

 

Inspetor Superintendente Conradim, idealizador do GEPAD

Texto: Euclides Conradim, Inspetor Superintendente da Guarda Civil Metropolitana.

4 Replies to “GEPAD – Grupo de educação e prevenção às drogas”

    1. Precisamos mostrar nossas ações e projetos para a sociedade. Esse é o maior objetivo.
      Parabéns pela sua iniciativa que já perdura há anos e com certeza colhe ótimos frutos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *